Alimentos Funcionais: os benefícios dos grãos.

E o tema de hoje é… o que temos em comum com os fofos coelhinhos?
A vida estressante e corrida que nos faz pular muito para dar conta de todos compromissos?
A necessidade de achar um cantinho seguro para repor as energias = a minha toca?
Ficar todo dengoso quando ganha um carinho?
Todas as respostas acima e mais essa: a necessidade de uma alimentação rica em fibras para o bom funcionamento do metabolismo corporal!

E o post de hoje é sobre como transformar os alimentos que você mais gosta agregando maior valor nutritivo e fibras.
Porque vamos combinar, os defensores da “comida remédio” que me desculpem, mas não dá para falar “ai que delicia!” ao comer um pão de queijo modificado para ser “politicamente correto”: sem leite, sem manteiga, sem polvilho, sem queijo… vira tudo, menos pão de queijo!

Mas, se acrescentarmos fibras boas à receita, teremos um alimento saboroso e com alto valor nutritivo. Mas como fazer? Fala comigo que te explico o passo a passo para a boa mesa! 🙂

Temos a disposição, em grandes supermercados e lojas de produtos naturais, uma gama de boas opções em grãos de alto valor nutricional, como por exemplo:

Semente de chia   A Chia : é uma semente mexicana que tem um sabor parecido com o de nozes, podendo ser encontrada em forma de grão, óleo ou farinha. Ajuda a controlar a pressão, melhorar o humor, auxiliar no tratamento de câncer de mama e reduzir diabetes A semente de chia tem em sua composição ômega-3, antioxidantes, cálcio, proteínas, fibras, vitaminas e minerais, que fazem desta semente um excelente complemento nutricional ;

A Linhaça Dourada: é a semente do linho (Linum usitatissimum),  sua planta é conhecida desde 5 mil a.C., na região da Mesopotâmia. Ela é considerada um alimento funcional, trazendo benefícios para o coração, intestino e até mesmo prevenindo alguns tipos de câncer. Mas o benefício carro-chefe da linhaça é o emagrecimento, pois suas fibras atuam na liberação da glicose no sangue e reduzem, por tabela, o acúmulo de gordura no corpo. E ainda é uma alternativa de cereal sem glúten;

O Amaranto: o maior destaque na sua composição é seu alto teor de proteína, contando com alto valor biológico entre suas propriedades. O alimento é uma das melhores opções para dietas vegetarianas, cardápios para idosos e pratos para praticantes de atividades físicas, graças ao seu teor de cálcio, que é notoriamente maior do que de outros cereais Em 45 gramas, o amaranto contém os seguintes valores nutricionais:
Cálcio – 72 mg (que ao lado do magnésio e do fósforo, compõe uma corrente de nutrientes ideais para a saúde dos ossos e dos dentes),
Ferro – 3,42 mg (as boas quantidades presentes do elemento são essenciais, pois graças ao mineral, o corpo é impedido de enfrentar doenças como anemias),
Zinco – 1,29 mg (a substância é autora de diversas ações enzimáticas, servindo como ferramenta para facilitar o metabolismo e a organização do corpo),
Fibras – 3 g (suas variadas fibras colaboram com a sensação de saciedade e com a perda de peso, melhorando, ainda, o trânsito intestinal),
Vitamina C – 1,9 mg (principal elemento na luta contra gripes e resfriados, fortalecendo o sistema imunológico).
Elementos como lipídeos, sódio, potássio, tiamina, vitamina E, entre outros, também estão somados à composição nutritiva do amaranto.

Aveia: é rica em fibras solúveis e insolúveis e em minerais como manganês e molibdênio, fósforo, magnésio, cobre, cromo e zinco. Possui ainda vitamina B1, biotina e uma proporção alta de proteínas quando comparada a outros alimentos de origem vegetal. Cerca de 40g de aveia (2 colheres de sopa cheias) fornecem 140 calorias distribuídas entre carboidratos (23 g), proteínas (6 g) e gorduras (3 g). Contém ainda quase 4 g de fibras alimentares, que correspondem a 15,5% dos valores diários (VD) desse nutriente; 96% VD de manganês, 64% VD de molibdênio, 29% VD de fósforo, 27% VD de cobre e 26 e 25% dos VD de biotina e vitamina B1 respectivamente.

Quinoa: O grão é fonte de proteína, carboidratos, vitaminas, minerais, aminoácidos e cálcio. A quinoa é rica em fibras e ajuda no funcionamento intestinal, reduz a absorção de lipídeos, diminui os sintomas da TPM, fonte de vitamina E, D e do complexo B.

Você pode acrescentas os grãos em saladas, iogurte, vitaminas. E pode também incorporar esses grãos às sua receitas. Simples: diminua a quantidade de farinha ou polvilho da receita e acrescente os grãos.

Pão de Queijo com Grãos:

Ingredientes:

  • 500 gr de polvilho azedo e 300 gr de polvilho doce;
  • 1 colher de sobremesa rasa de sal ( sal rosa do Himalaia);
  • 2 copos de leite fresco;
  • 1 copo de água;
  • 2 colheres de sopa de manteiga;
  • 4 ovos;
  • 500 gramas de queijo minas curado ralado;
  • 3 colheres de sopa de chia;
  • 3 colheres de sopa de linhaça dourada;
  • 3 colheres de farinha de amaranto;
  • 2 colheres de sopa de aveia em flocos sem glúten;

Modo de Preparo:

Ponha o leite, a água e a manteiga em uma panela pequena e leve a ferver. Misture em uma bacia o polvilho, a farinha e o sal. Despeje o liquido fervido e misture bem. Acrescente os ovos e continue misturando. Acrescente os grãos e por fim o queijo ralado. Sove até ficar uma massa homogênea. Após enrole as bolinhas e congele.

MASSA DE CREPE

Ingredientes:

  • 2 copos de leite;
  • 1 colher de sopa de azeite extravirgem;
  • 6 colheres de sopa de farinha de trigo;
  • 2 colheres de sopa de aveia;
  • 2 colheres de sopa de quinoa;
  • 1 collher de sopa de linhaça dourada;
  • 2 ovos;
  • 1 pitada de sal;

Bata todos os ingredientes no liquidificador. Unte uma frigideira antiaderente e frite os crepes, esperando dourar de um lado antes de virar o outro lado, Recheie com molho de frango, carne moída, chocolate, etc;

Você pode usar os grãos em receitas de bolos, pães, omeletes… e onde mais sua imaginação te levar!

Leave a Comment